Pesquise no Meu Blog

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Babalòrìsà José Carlos de Ibùalámo, Um Sacerdote que Edifica Sua Religião

Quando iniciei esse Blog, o mote principal era dissertar sobre as histórias dos Grandes Mestres do Atabaque, bem como a música nas Sociedades Ketu-Nago. No entanto, ao longo do tempo, observei a necessidade de falar sobre outros temas, pessoas e casas. Desta forma, além do proposto inicial (que não será descontinuado e que abordará também os Grandes Mestres de SP e RJ), vou escrever sobre temas e pessoas em geral, relacionadas ao Candomblé. Nessa nova etapa, resolvi falar um pouco sobre alguns Sacerdotes e suas respectivas Casas de Asè, mas não aquilo que todo mundo já sabe, algo novo, algo de diferente.  Nesse primeiro “Perfil Sacerdotal”, não poderia falar de outra pessoa senão, o Babalòrìsà José Carlos de Ibùalámo (meu Pai Carnal) e sua Casa, a Sociedade Ilé Alákátu Asè Ibùalámo. Foto: O Babalòrìsà José Carlos de Ibùalámo Diante do Oparere de Ibùalámo.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

O Candomblé Precisa Evoluir?!

Há algum tempo, me deparo com vertentes da nossa Religião, afirmando de forma contundente que o Candomblé deve evoluir. Que as roupas devem ser mais luxuosas, que o tempo de recolhimento deve ser diminuído, que as pessoas não precisam se curvar ante aos mais velhos, que não precisa haver tanta hierarquia, etc. Particularmente, eu discordo dessas ditas “evoluções” ou quase todas, considerando-as na verdade como “involuções”, ou seja, o “Processo inverso ao da evolução”.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

I Encontro dos Grandes Mestres Ògáns de São Paulo

É com grande satisfação que hoje vou postar algumas fotos do “I Encontro dos Grandes Mestres Ògáns de São Paulo”, ocorrido no último dia 11 de novembro.
Inicialmente, quero registrar o meu agradecimento ao meu Pai, O Babalòrìsà José Carlos de Ibùalámo, pela iniciativa única em reconhecer os Grandes Mestres Ògáns, ao CONE (Coordenadoria dos Assuntos da População Negra) e Prefeitura da Cidade de São Paulo, pelo apoio cultural.
Agradeço, outrossim, às pessoas que mesmo em véspera de feriado prolongado e após uma torrencial chuva, compareceram para prestigiar esse primeiro de muitos eventos que ocorrerão, com certeza.